Gil Duarte

«Gil Duarte» é um misto de pseudónimo e de heterónimo de um romancista, contista, poeta, ensaísta e crítico cuja identidade secreta só raramente se revela; sabe-se, no entanto, que se trata de um homem de certa idade (como todos os homens), de origem moçambicana, que se dedica ao estudo e ao ensino da filosofia.

Uma das proezas mais espantosas do seu currículo como escritor consiste em nunca ter ganho qualquer prémio literário. Poderia pois, e legitimamente, perguntar-se o que vale um tal escritor: desta vez, terá de ser o leitor a decidir. E sozinho. Nada Mais e o Ciúme é o seu quinto romance: nenhum dos outros quatro se encontra publicado.

  Ver livros do autor
 
Sugerir alteração

Nos media

  Livros do autor

Comentários

Para comentar precisa de estar registado

  publicado: 14:20 do dia 04/09/2011 10 MANDAMENTOS DO ASPIRANTE A(...) por: gilduarte 1. Não esperes demasiado dos amigos de que seria lógico esperar algo. . 2. Mantém-te atento a todos os de que nada esperarias: subitamente, um deles poderá ser, para a tua obra, a mão eficaz do destino. 3. Nunca te sentes aguardando que uma editora acabe dando por ti: acredita, as editoras(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 15:32 do dia 23/08/2011 O Que é "Nada Mais e o Ciúme"? por: gilduarte «A  história inicia-se com o narrador a descrever como inusitadamente um irmão assiste à morte da irmã ainda criança, e o sentimento de culpa dos envolvidos directa e indirectamente. Várias histórias se cruzam desde o divórcio dos pais, passando por uma experiência homossexual na descoberta da(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 19:24 do dia 22/08/2011 Meu Querido Homem-Bala por: gilduarte Eu nasci numa terra chamada Inhambane. (Podem procurar: existe mesmo). Naquele tempo, em Inhambane, não havia quase nada para um miúdo se divertir. Poucas lojas, mas nem pensar em centros comerciais. Nada de Oeiras Parques ou Cascais Shoppings. Havia um cinema, sim, mas passava poucos filmes.(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 11:17 do dia 19/08/2011 Eterno Retornar por: gilduarte Não sei trazer Lisboa no meu peito Feito de outras memórias, outros sonhos De espaço e de luz de um tempo desfeito, E sons que me duram, belos, medonhos. Já não resta, em mim, céu para gaivotas. Olho o meu coração: nele não vejo Colinas, mas a luxúria de rotas Onde se perderia o rio(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 17:45 do dia 08/08/2011 aforismos patéticos por: gilduarte Tento varrer as folhas do quintal. Reúno-as num monte: o vento espalha-as e lança, contra mim, outras folhas mais; recomeço o meu trabalho, mas o vento recomeça o seu... Retomando o mito de Sísifo, esta é a imagem certeira do que vale a obra humana: um homem frustrado, varrendo folhas no chão de(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 13:43 do dia 06/08/2011 revelação proibida por: gilduarte ante a possibilidade de uma tal revelação, uivarão, assustados, esses cães, fugirão os ratos, as beatas, na igreja, santos nomes maldirão, formar-se-ão bichas de carros em desertos e matos. ante a possibilidade de uma revelação tal, que eu não quero fazer  , nuvens pretas concentrar-se-ão(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 19:55 do dia 20/07/2011 UM CRIMINOSO COM UM JOELHO(...) por: gilduarte Tratava-se, então, de proceder como? O senhor X tinha uma hora de absoluta solidão para agir: levantaria a tampa da caixa infernal em que o fechavam e, mesmo em cuecas (porque ninguém o veria nessa figura: o bairro era praticamente um deserto àquela hora, e a única pessoa que, às vezes, por ali(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 13:55 do dia 19/07/2011 UM CRIMINOSO COM UM JOELHO(...) por: gilduarte Para quem quer que olhasse para o crime de fora, se realmente o viesse a cometer, dificilmente o senhor X cairia na lista dos suspeitos. De que móbil o acusariam? Dona X não possuía nenhum pecúlio à parte, de que ele pudesse apropriar-se; o senhor X não era beneficiário de nenhum testamento dela,(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 21:49 do dia 18/07/2011 UM CRIMINOSO COM UM JOELHO(...) por: gilduarte Como, no Inverno, as dores no joelho se tornavam lancinantes, pôs-se duas ou três vezes por semana nas mãos do Henriques, que era um massagista particular e morava muito próximo dele. O Henriques encontrava-se no indefinido limiar entre o autêntico e competente mecânico de ossos e o mero aldrabão.(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 13:14 do dia 16/07/2011 suspenso à porta da noite por: gilduarte sem nem respirar, de espanto, estaco à porta da noite. como em puto, temo entrar nela: mas ela é que me entra e, devagar maligna, dilui todos os contornos. temo tanto que a noite me seja o destino, como a água é o puríssimo destino de quem se afoga. temo que ela seja a casa vazia e ninguém(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 16:13 do dia 11/07/2011 sublimação por: gilduarte Este surpreendente braço de água Que no meu íntimo tem a nascente É uma via pra fugir de mim: trago-a Dentro, e nela me escapo e fico ausente. Este poder de criar transcendência Não sei se redime ou se é servidão: Mas toca o pior da existência E faz dele um modo de perfeição A minha mão(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 16:54 do dia 09/07/2011 o desfazer da melhor das(...) por: gilduarte Meu pai recusava-se a ir às festas da minha escola. Ficava sentado em casa, com o jornal que lhe enviavam da terra, A Palavra de Vila Lameirã.  Dizia que não tinha pachorra para o calor - estávamos em Julho -, para os pais das crianças, em calções e boné, filmando, com câmaras japonesas, as(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 21:21 do dia 05/07/2011 Em Vez de Mim por: gilduarte Tu, Quem  mais me compreende E a que me compreende menos, Que me pertences Até onde eu posso pertenceres-me E em nada me pertences nada, Tu, Realidade efectiva, inteira, plena De que eu sou um reflexo carente, Tu, Que existes, afinal, sem mim que quero Que existas em mim, que, sem(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 17:35 do dia 02/07/2011 nunca mais voltarei a casa por: gilduarte não consigo entrar de novo no meu passado como quem regressa a casa e se despe de roupas em que já não crê. não o encontro agora. roubaram-me a casa:  levaram-ma toda, paredes, fundações, mitos, o único sofá que me acolheu; . o próprio terreno sumiu, e o cheiro daqueles sons e as visões(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 19:49 do dia 25/06/2011 SINOPSE DE NADA MAIS E O(...) por: gilduarte      O ciúme, a culpabilidade e o remorso, um perturbador complexo de Édipo, a solidão e a busca de uma impossível reconciliação são personagens centrais deste romance, tanto como a memória de uma rapariga violentamente falecida muito cedo; seu irmão, que acredita ser o responsável por essa morte;(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 15:30 do dia 23/06/2011 vista de um certo ângulo, uma(...) por: gilduarte O Lucas comprara finalmente o seu sonho: um barco com um motor potente e uma divisão coberta, onde tinha uma cozinha minúscula, uma casinha de banho e duas camas. Por algum cinismo astrológico, como se os astros o invejassem, assim que se viu no barco, a sua vida afundou: Manuela, ao fim de(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 11:20 do dia 21/06/2011 AS REDACÇÕES DO CARADANJO por: gilduarte Recomendação: se tiverem dificuldade em decifrar, insistam; leiam em voz alta. Verão que se compreende bem. Bem até de mais. fúi fazêr izâme i julgáva k tínha dscubérto típo a ssulussão prâ levár cábulas ssêin ús prófes tupárein. éra têr túdo iskríto núm lênsso dassuár bué de ranhôuzo. i prâ nãu(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 11:36 do dia 19/06/2011 minúsculas estranhezas por: gilduarte E decido-me: para compreender o que realmente se passa no país, está visto que a primeira coisa que tenho de fazer é deixar de ler jornais. Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 16:34 do dia 18/06/2011 NÃO SEI O QUE SIGNIFICA: MAS(...) por: gilduarte Independente da minha própria posição política, e não querendo usar este blogue para "politiquice" barata, na qualidade simples de homem a quem a cultura importa, não posso deixar de dizer que o desaparecimento do Ministério da Cultura, ou a sua despromoção, é qualquer coisa que me assusta. Se é(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 18:32 do dia 17/06/2011 olhar. só isso: olhar por: gilduarte Acreditando sempre que, no meio do ruído e da confusão, alguém (uma ou duas pessoas, porventura) há-de reparar que está aqui um romance português sobre o ciúme, sobre a solidão, sobre o desencontro, sobre a humilhação, a perda. E o amor. E, sem dúvida, a amizade. E sobre a homossexualidade. E sobre(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 13:17 do dia 10/06/2011 UMA SINOPSE DE NADA MAIS E O(...) por: gilduarte      O ciúme, a culpabilidade e o remorso, um perturbador complexo de Édipo, a solidão e a busca de uma impossível reconciliação são personagens centrais deste romance, tanto como a memória de uma rapariga violentamente falecida muito cedo; seu irmão, que acredita ser o responsável por essa(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 17:56 do dia 07/06/2011 querem assassinar o rei(...) por: gilduarte A águia pedira que se reunissem todos aqueles de que suspeitava: a rainha, o crocodilo, o chacal. . Falou com um ar teatral: «Sempre suspeitei do crocodilo», principiou. Ouviu-se um tchac enraivecido de dentes. Prosseguiu: «Mas o crocodilo nunca usaria uma bomba ou veneno. Não que esta escolha(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 09:20 do dia 04/06/2011 sobre a "brincadeira dos(...) por: gilduarte Não consegui corrigir no post em que anunciava, faço-o aqui: Maria Cardinal chamava a atenção, muito a propósito - e com algum sentido de humor - para o facto de que 3ª-feira é dia 7 (não 6, como erradamente eu dizia). Podem enviar os palpites para esta brincadeira até 3ª-feira, dia 7 - às(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 16:29 do dia 03/06/2011 atenção, leitores de "querem(...) por: gilduarte Queridos leitores do conto de Gil Duarte. 1. A solução deste hediondo crime será apresentada aqui mesmo, no blogue dos autores, na 3ª-feira, dia 6, às 18h. 30min. 2. O episódio em que tudo se esclarecerá (o 6º) está já escrito e guardado. 3. Até às 18 h. dessa mesma 3ª-feira, repito, até(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 19:05 do dia 02/06/2011 querem assassinar o leopardo(...) por: gilduarte O funeral do rei foi intenso e impressionante. A águia - ainda com uma asa ferida - achou um tanto indecoroso o modo como a viúva, a rainha Leopardo, se aproximava sub-repticiamente do crocodilo, segredando-lhe algo ao ouvido, colando quase os lábios à sua pele rugosa. (É verdade, o crocodilo(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 17:51 do dia 02/06/2011 querem assassinar o rei(...) por: gilduarte A águia acordou num local escuro e húmido. Diante de si, três sombras se moviam. Concentrou nelas o seu olhar penetrante. Eram o chacal, a tartaruga, o crocodilo. «Quem diria», pensou, «quem diria que acertei em cheio naqueles de que suspeitava? Sempre achei que podia ser o chacal... ou a(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 10:32 do dia 28/05/2011 querem assassinar o rei(...) por: gilduarte Havia uma cerimónia no pântano. Ouvia-se música, uma música dolente. Celebrava-se o «dia dos mortos». Diante da águia fixavam-na uns olhos frios. Era o crocodilo, mastigando algo entre os seus dentes muito brancos. «Com que então», perguntou, «achas que eu me daria ao trabalho de colocar uma(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 11:20 do dia 25/05/2011 querem assassinar o rei(...) por: gilduarte A águia voou para o sublime penhasco. Era o seu local de reflexão: ali decidia como proceder e quem interrogar; ali resolvia crimes por um método de investigação puramente intelectual, confrontando as peças num jogo que a divertia. Encheu um copo de vinho tinto. Colocou a fritar uma(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 18:11 do dia 24/05/2011 querem assassinar o rei(...) por: gilduarte A águia tossiu para que o leopardo reparasse na sua presença. O leopardo sabia muito bem que a detective fora introduzida no gabinete há mais de um quarto de hora; mas não quisera quebrar a própria meditação, por um lado. Por outro, fazer esperar, como se não se tivesse apercebido da visitante,(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 15:51 do dia 22/05/2011 O PRESÉPIO À LUZ DE BUGZ: um(...) por: gilduarte Bugz viajava há muitos anos-luz pelo espaço intergaláctico. Não tinha propriamente um objectivo: primeiro, fora feito prisioneiro por um grupo de mercadores vvvenyxianos, que pensavam vendê-lo como escravo; com grande dificuldade e alguns combates, rompendo-se todo, perdendo a cauda pelo caminho(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 14:54 do dia 22/05/2011 SOBRE NADA MAIS E O CIÚME:(...) por: gilduarte Como escreve Manuel Nunes, na sua recensão a Nada Mais e o Ciúme,  tudo se passa no arco de um dia, entre o velório do Professor «e o episódio tragicómico do lançamento das suas cinzas pela janela, por entre os estendais das vizinhas». Mas esse dia é também o tempo de cruzamento de memórias que(...) Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 11:03 do dia 21/05/2011 NADA MAIS E O CIÚME NO(...) por: gilduarte Segue-se o endereço da página do livro Nada Mais e o Ciúme no Facebook. Visite-a, «goste» dela: https://www.facebook.com/nadamaiseociumegilduarte Livros do autor » Ler mais »
  publicado: 10:46 do dia 21/05/2011 ANJO GORDO por: gilduarte Azael sentia-se infeliz - o que é um sentimento humano. E com um princípio de ressentimento azul, que tenderia a provocar chispas de raiva avermelhada e, mais tarde, poderia abrir janelas a um ódio púrpura - tudo sentimentos humanos que, quando penentram em almas angélicas, as alimentam de uma(...) Livros do autor » Ler mais »

Bibliografia

 
 
 
 
 
Livro adicionado ao carrinho
De momento, este livro não está disponível para encomenda.