Fernando Dacosta

Fernando Dias Dacosta, jornalista e escritor português, nasceu no Caxito, a 100 km de Luanda, na Fazenda Tentativa, pertencente à Companhia do Açúcar de Angola, onde o pai trabalhava. Quando tinha três anos de idade, devido à saúde frágil da sua mãe, a família mudou-se para Folgosa do Douro, na margem sul do Douro. Aí passou a infância e a juventude, tendo estudado no Liceu de Lamego. Passou pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, acabando por se fixar em Lisboa, onde se licenciou em Filologia Românica.

Em 1967, iniciou a sua carreira jornalística a convite de Carlos Mendes Leal, director da delegação da agência noticiosa Europa Presse (ligada à Opus Dei) em Lisboa. Dacosta foi destacado como repórter na Assembleia Nacional e no Palácio de S. Bento. Foi nessa altura que conheceu pessoalmente Salazar, encontro que muito o impressionou e o motivaria no futuro a dedicar particular interesse literário à figura do estadista.

Trabalhou em vários jornais e revistas como FilmeEuropa-Press, Flama, NotíciaComércio do FunchalVida MundialDiário de LisboaDiário de NotíciasA LutaJLO JornalPúblicoVisão. Colaborou em vários programas de rádio, de que se destaca Café Concerto de Maria José Mauperrin, na Rádio Comercial, nos anos 80. Na RTP, em 1991/2, apresentou uma rubrica sobre literatura. Dirigiu os Cadernos de Reportagem e foi co-editor das edições Relógio de Água.

A sua obra reparte-se por vários géneros, designadamente reportagem, teatro, romance, narrativa e conto. Homem de esquerda, teve o privilégio de conviver intimamente com algumas das maiores figuras da cultura e da política portuguesa do século XX, da Oposição, bem assim como do Estado Novo, que de certo modo se lhe confidenciaram, incentivados pela sua personalidade discreta e cativante. Foi muito próximo de Agostinho da Silva e de Natália Correia.

A temática da sua obra, de cunho histórico e sociológico, sem contudo deixar de ser marcadamente intimista e mística, centra-se no fim do Império Português e na preservação da memória do período pré- 25 de Abril de 1974, reflectida em escritos como O ViúvoMáscaras de Salazar ou Os Mal-Amados. Ao longo da sua carreira, a sua obra tem sido frequentemente premiada.

Nasceu a 12 de Dezembro de 1945 , Caxito, Angola
  Ver livros do autor
 
Sugerir alteração

Sou este autor e quero editar a minha página pública

 

Pedido de edição de página pública Fechar

Para lhe podermos dar acesso à sua página tem de estar registado no site. Se ainda não se registou, por favor registe-se antes de preencher o formulário abaixo.

  Livros do autor

Comentários

Para comentar precisa de estar registado

 
 
 
 
 
Livro adicionado ao carrinho
De momento, este livro não está disponível para encomenda.